segunda-feira, 28 de março de 2016

Puerto Varas - Subida ao Osorno


Deixamos para o fim do dia a subida de teleférico ao Osorno e valeu a pena. O céu foi clareando até ficar limpo.
No caminho fica a Laguna Verde. A entrada é gratuita e tem banheiro no local. Essa área também faz parte do Parque Vicente Gonzalés. Infelizmente a água da lagoa não estava verde naquele momento. Acho que deve ter um horário certo para avistar o fenômeno.


Seguindo mais um pouco você verá a entrada para o vulcão. É uma estrada estreita, cheia de curvas, asfaltada e em ótimo estado. 



Só tem um problema, dá vontade de parar toda hora para fotografar a paisagem que é maravilhosa.




Na base do vulcão há uma cafeteria e banheiro. Você pode fazer algumas trilhas ou pegar o teleférico usado pelos esquiadores no inverno, quando o vulcão vira uma estação de esqui, para subir mais um pouco. São dois níveis de subida. Preço: 14.000 pesos pp* até o ponto mais alto. 
* Valores atualizados em abril de 2016.

Dica: verifique o horário de funcionamento do teleférico, pois quase perdemos o passeio. Ele muda de acordo com a época do ano. Vá com tempo para caminhar com calma lá por cima.









Chegamos tarde e só tivemos tempo de fazer uma pequena trilha na segunda parada até o ponto mais alto que se podia alcançar nessa época do ano. Na primeira parada também há algumas trilhas, mas não tivemos tempo de fazê-las.

Dica: Existe a opção de fazer um trekking até um ponto mais alto do vulcão, mas por causa do gelo que já começava a se formar no caminho, o acesso estava interditado por medida de segurança.

Depois de saltar do teleférico, caminha-se até mais acima.

Chegando lá em cima, você não sabe se olha para a vista ao redor ou para o cume do Osorno ali bem pertinho. Lindo demais!


O visual do ponto mais alto que alcançamos é lindo e impressiona.
Essas nuvens são de gases do vulcão.

É hora de descer.
A descida tem seu visual próprio.


A subida de teleférico é tranquila, mas para quem tem medo de altura talvez não seja a melhor opção. Nesse caso, dá pra subir caminhando ou apenas fazer umas trilhas nos arredores da base e curtir o visual.

Se quiser evitar o teleférico, você pode andar.
Também tem  a opção de caminhadas para admirar outros vulcões.
E curtir o por do sol.

Pegamos a estrada para Puerto Varas com o sol se pondo. Conforme ele ia sumindo no horizonte, o céu ia ficando mais bonito e com cores incríveis.


Dica: Se estiver com tempo, pare em uma das praias do caminho para ver o por do sol. Da praia de Puerto Varas você não vê o sol se pondo, mas em compensação a cordilheira no fundo do lago adquire um tom rosado com os últimos raios de sol. 
Não dá para não parar! Com a luz do sol poente, tudo ficava mais bonito e ideal para fotografar.

Subimos até o Monte Calvário, que é de onde se tira aquela foto dos cartões postais da cidade em primeiro plano com o lago e os vulcões ao fundo. 
Dica: esse mirante fica ao lado da Clínica Alemana (rua Dr Otto Bader, 810). Procure pelo endereço no Maps, coloquei Monte Calvário e ele nos mandou para outro lugar. A partir do centro da cidade são uns 15 min. de caminhada.



Já estava tarde e não tivemos tempo de procurar o ponto para a foto da igreja com o Osorno ao fundo. Mesmo assim rendeu uma bela foto.



Nosso último jantar foi em um restaurante lindinho com uma vista incrível do lago e da cidade, o El Humedal (Turismo 145, Puerto Varas). Se estiver no verão, quando o sol se põe tarde, vá com o dia ainda claro. Fomos super bem atendidos e a comida estava gostosa. Escolha perfeita para fechar a viagem. 





Nenhum comentário:

Postar um comentário